Flora Détraz em residência

residência artística
17 a 30 de julho

Portas Abertas 
28 de julho, 19h

Flora Détraz volta ao Alkantara para um período de residência dedicada à sua nova criação. Como pano de fundo, traz a figura mitológica e pictural das Três Graças, a partir da qual trabalha a alegria como voz e contracorrente da moral, do desejo e de uma força de criação. Pegando em polifonias medievais, canções populares e situações banais Flora Détraz explora a apropriação e distorção desse materiais indo ao encontro do maldoso, do grotesco ou do trágicode

«A alegria é o aumento da nossa potência de existir», Baruch Espinoza, Ética
A alegria é o nosso postulado. A alegria como voz a contracorrente da moral, como desejo e força de criação. Registamos tudo o que se aparenta à alegria, pegando em polifonias medievais, canções populares, situações banais, e também, num dos clichés da representação da alegria: a figura mitológica e pictural das Três Graças.
Apropriamo-nos e distorcemos esse material, para ver onde esse material se pode encontrar com o maldoso, o grotesco ou o trágico.

Palavras chaves: canções para beber, canções sobre sexo, Meredith Monk, Moondog, Bosh, Villon, Rabelais, barrigas, bocas, buraco negro, opereta, cabaré expressionista, cegueira

criação Flora Détraz em colaboração com Mathilde Bonicel, Inês Campos e Agnès Potié
produção PLI – www.compagniepli.org
co-produções Ramdam-un cent, em cursore d’art
residências artísticas Les Eclat(s) chorégraphiques (la rochelle, fr), O espaço do tempo (montemor-o-novo, pt), Espaço Alkantara (lisboa, pt), em curso
Este projecto recebeu o apoio da região Normandie (fr)