ALKANTARA ACOLHE PROJETOS DE ALUNOS DO FORUM DANÇA

18 março, 19h
Espaço Alkantara

O Espaço Alkantara acolhe dois projetos do Ciclo -plex, que apresenta os trabalhos desenvolvidos no PACAP – Programa Avançado de Criação em Artes Performativas do Forum Dança, que decorreu entre Setembro 2017 e Fevereiro 2018, que contou com a curadoria de Patrícia Portela. Neste ciclo serão apresentados, ao longo do mês de março e em diferentes locais de Lisboa, os 13 trabalhos desenvolvidos pelos criadores/participantes do programa. No Espaço Alkantara são apresentados dois projetos:

peça um, de Blanca Gómez Terán
um dispositivo performativo onde uma sequência de camadas se sobrepõem num mesmo corpo; objetos, sonoridades, ou peles. Uma acumulação de clichês, de símbolos populares, de fragilidades, “chics podre”… Quais os mecanismos físicos que esse corpo utiliza para acumular, para lidar com cada camada*? Quanta informação cabe num corpo? E no contexto desse corpo?

* Camada
-.porção de coisas da mesma espécie estendidas uniformemente sobre uma superfície -estrato, sedimento
-revestimento
-grande quantidade; série
-erupção cutânea

Blanca G.Terán, (Madrid, 1990), arquiteta interessada em artes visuais, performance e dança. Em 2015 ela integra o coletivo EL HIJO TONTO (video & performance) participando de vários projetos. Tem colaborado com diferentes artistas do âmbito da dança e da performance desde 2014. Na sua prática artística, interessa-se em trabalhar a contemporaneidade das formas e da construção da identidade, misturando diversas disciplinas. Encontra-se a desenvolver o seu primeiro solo em performance, que irá estrear em Março de 2018 em Portugal.

Ponte Insular, de Gabriela D’Angelis
Qual a distância entre a vontade e o mergulho? Este trabalho vem de uma prática de dança que busca abrir espaços de comunicação onde a passagem está bloqueada. Fala do mistério da profundidade de si mesmo, do isolamento, e da vontade e do prazer de comunicar. Uma dança que se sintoniza com fluxos e direções, encontrando as suas formas e diluindo-as noutras. Ir de encontro à fluidez nos terrenos mais sólidos.
Gabriela D’Angelis

Gabriela D’Angelis é bailarina e criadora, nascida em 1992 em Curitiba, Brasil. Estudou Dança na Universidade Estadual do Paraná – Faculdade de Artes do Paraná, onde dançou no UM – Núcleo de Investigação Artística em Dança da FAP, co-criou o Coletivo Na Janela de criação e produção em videodança e participou do Quandonde grupo de intervenção em arte na urbe. Especializou-se em Estudos Contemporâneos em Dança na Universidade Federal da Bahia. Em 2014 realizou a instalação de videodança Experimento Vulnerável. Passou o último ano e meio em Lisboa, Portugal, em pesquisa intensiva de criação artística e busca por uma linguagem singular na dança e por abrir possibilidades de expressão pessoal. Esteve em formação no Centro em Movimento, onde estas questões despertaram ainda mais o corpo, e agora, em formação no Programa Avançado de Criação em Artes Performativas no Fórum Dança, desenvolve-as neste solo de dança.

imagem: peça um, Blanca Gómez Terán